Filosofia e cultura

– Não brigue (muito) por causa da crise.

Desde 2014, ano de um período eleitoral pra lá de tenso e início de uma das mais graves crises político-econômicas brasileiras, tem sido muito comum nos consultórios e nas ruas escutar as pessoas dizendo de conflitos relacionais nos quais se meteram, desencadeados fundamentalmente por discussões políticas. Algumas dessas brigas se dão no ringue da internet,…

Read More

– Quebrando o viés “Made in USA” (por Flavia Cerruti)

Viver em Nairóbi (Quênia) me fez sentir pela primeira vez a responsabilidade que carregamos com a nossa imagem. Sou latina e sempre me identifiquei com a cultura do hemisfério Sul. Eu passei um pouco mais de um ano viajando em bicicleta pela América do Sul e, sempre que me deparava com alguém adaptado à cultura…

Read More

Os devaneios de Thom Yorke (ou o videoclipe vivido como um sonho)

Uma das bandas mais ousadas e criativas dos últimos tempos, o Radiohead lançou um videoclipe ano passado da música Daydreaming (devaneios ou sonhos diurnos), sob direção do prestigiado Paul Thomas Anderson. Eis a versão original do trabalho:   Até aí, temos um videoclipe aparentemente esquisito, no qual é possível captar alguma sensação de inquietude e angústia…

Read More

É carnaval – e daí?

O Carnaval coloca para a sociedade uma espécie de imperativo: é o momento de ser feliz, de não trabalhar, de ir viajar ou de ficar em casa, ter algum tempo digno em quantidade. Quer você goste ou não de Carnaval, seu acontecimento é algo que modifica o estrato social, que faz com que ele se…

Read More

Gloomy Sunday: A música mais triste do mundo

por Carolina Galvão de Oliveira*   Há 47 anos, em 11 de janeiro de 1968, o pianista húngaro Rezsõ Seress se atirava de uma janela em direção à morte. Seu misterioso suicídio passou a integrar a lista de mais de 100 casos de mortes relacionadas à música Gloomy Sunday, ironicamente composta pelo próprio Seress em 1933. Com o…

Read More

Quando parei de fumar (por Luisa Destri)

Passei algum tempo me perguntando quando eu poderia dizer que parei de fumar. Só me atrevia a contar que estava sem fumar, ou estava parando. A sensação de fragilidade era imensa: a qualquer momento eu poderia escorregar, ceder a uma tragada – e então, no encontro seguinte com aquela pessoa a quem eu havia contado…

Read More

Paixões alegres e tristes de Espinosa: um indício terapêutico?

Espinosa definia paixões como a afeccção que um corpo sofre por outro corpo. Mais precisamente, a modificação que um corpo tem em sua potência, sua capacidade de existir. O filósofo distingue paixão de ação pela causa: na primeira, quem determina a mudança de potência é o outro, há um outro corpo que causa uma modificação em…

Read More

Michel Foucault: história e experiência (por Saulo Mota)

  Nas últimas semanas o nome do filósofo Michel Foucault tem sido evocado nas mídias digitais e impressas, depois que a cátedra universitária “Michel Foucault e a Filosofia do Presente” foi vetada pelo Conselho Superior da Fundação São Paulo, que é a mantenedora da PUC – SP. O motivo alegado, de que seu pensamento não coaduna…

Read More

As três cartas de Bergson a Deleuze

Bergson foi um dos filósofos mais originais de seu tempo. Sua filosofia escapa às polaridades clássicas, sem se esquivar de temas centrais da Humanidade, como o Espírito, o Múltiplo, o Tempo e  o Pensamento. Ele critica o modelo determinista e reducionista do Homem, defendendo a liberdade e a singularidade como condições humanas essenciais. Bergson foi um dos primeiros…

Read More

Cartas entre Freud e Einstein sobre a guerra

Os acontecimentos destes últimos meses têm nos feito lembrar que estamos muito distantes de um processo civilizatório livre de guerras. A ascensão do grupo extremista Estado Islâmico no Iraque,  Israel e Palestina, as guerras civis na Síria e Ucrânia, além de muitas outras guerras espalhadas pelo mundo, revelam a dificuldade de colocar em prática discursos e…

Read More

Yayoi Kusama

  Escrevemos este post por ocasião da exposição “Obsessão Infinita”,  da artista plástica japonesa Yayoi Kusama. A exposição aconteceu no instituto Tomie Ohtake no período de 22 de maio a 27 de julho e contou com aproximadamente 100 obras datadas de 1942 até 2012. As circunstâncias de vida de Kusama nos fizeram manter as linhas…

Read More

O recalque em Valesca Popozuda, Jean Willys e Sigmund Freud.

Muito se tem falado sobre recalque. Recentemente a música de Valesca Popuzada com o dizer “deixa de recalque” se espalhou pelo Brasil, colocando o conceito psicanalítico na boca do povo. Numa entrevista ao Sakamoto, o deputado Jean Willys disse que o fascismo e o conservadorismo brasileiros foram recalcados com o fim da ditadura e a Constituição…

Read More